Tag Archive: open source


Microsoft lança vídeo para disseminar dúvidas e assustar os consumidores sobre a qualidade do produto concorrente.

Por IDG News Service

A Microsoft e os seus adeptos têm uma longa história de práticas de marketing contra seus concorrentes de software de código aberto. O objetivo é confundir o público e desacreditar as outras marcas – técnica conhecida como Fear, Uncertainty and Doubt (FUD), em português, Medo, Incerteza e Dúvida.

Seja Linux ou qualquer outra alternativa, parece que nenhuma conversa pode ser realizada sem as inevitáveis insinuações da Microsoft sobre o maior custo e a falta de suporte técnico. Tais afirmações são, obviamente, apenas mitos para disseminar dúvidas e assustar os consumidores, como também seus próprios clientes.

Porém, esta semana, nós temos um novo exemplo desta típica prática da Microsoft: Um vídeo (veja abaixo) no YouTube produzido especificamente para atacar a suíte de aplicativos OpenOffice.org.

Intitulado como “A Few Perspectives on OpenOffice.org” (em português, Algumas Perspectivas sobre o OpenOffice.org), o vídeo exibe depoimentos de consumidores que tentaram migrar para a solução de código aberto – principalmente clientes corporativos – mas que depois se arrependeram da mudança.

Poderia ser mais evidente o medo de Steve Ballmer, CEO da Microsoft?

Medo da concorrência
Há algum tempo, já é evidente que softwares de código aberto assustam a Microsoft. No ano passado, por exemplo, a empresa deixou clara sua preocupação sobre a popularidade crescente do Linux e do seu prejudicial efeito sobre o império do Windows. Portanto, a companhia tem muito a temer, principalmente, se relacionarmos os altos preços com os conhecidos casos de ataques de malwares, por exemplo.

Tradicionais críticas
“Nós instalamos o OpenOffice em sistemas com Linux para economizar”, diz uma voz anônima no vídeo. “Então logo descobrimos que o alto custo e a disponibilidade limitada de suporte nos deixou em situação ainda pior”, completa.

É claro, tais preocupações estão diretamente ligadas a cartilha padrão de ataques da Microsoft. Além disso, eles também estão, principalmente, direcionados ao fato do OpenOffice.org ter obtido recordes de downloads de suas mais recentes versões, e por, provavelmente, contribuir com cerca de 10% do mercado global de aplicativos para escritório.

Provavelmente, todos estes milhões de usuários ao redor do mundo estão sofrendo em silêncio ao utilizar o OpenOffice.org!

Melhor alternativa
Hoje, é claro, não há apenas OpenOffice.org, mas também o LibreOffice, bem como uma série de outras alternativas. Então, com o aumento da concorrência surge uma pergunta:

– Se o Microsoft Office é tão superior, mais barato e com melhor suporte, então por que lançar um vídeo como esse? Por que o desespero? Por que atacar um concorrente assim?

A resposta é simples: A verdade é que os produtos da Microsoft não são superiores ou melhores em termos de suporte e custo. Além de serem cheios de falhas e repletos de vulnerabilidades.

Microsoft, não é hora de você tentar algo melhor do que isso?

(Katherine Noyes)
Anúncios

Suporte ao desenvolvimento, uso e massificação do LibreOffice/OpenOffice

A BSRSoft oferece suporte ao desenvolvimento (com código fonte e financeiramente), uso e massificação do LibreOffice da The Document Foundation. O LibreOffice é a versão do OpenOffice governada pela comunidade da nova fundação. Esperamos que a Oracle ceda a marca OpenOffice para a The Document Foundation e participe como uma das empresas que suportam a fundação também.

Mais informações em:  http://bsrsoft.com.br/portal/opensource/

Informações sobre quem apoia a The Document Foudation e o LibreOffice: http://www.documentfoundation.org/supporters/

Nesta terça-feira, 14 de setembro de 2010, o presidente da Microsoft para América Latina, Hernán Rincón, criticou a decisão de alguns governos da região, incluindo, e especialmente o Brasil, de incentivar – ou mesmo obrigar – a adoção de software livre em seus serviços públicos e sistemas educacionais.

Comentou: “Com todo respeito ao Brasil, mas qual deveria ser o papel do governo? Desenvolver software ou melhorar a vida da pessoas?”

Cometeu diversos enganos, aparentemente de forma intencional, haja visto que trata-se do principal executivo da Microsoft na região que de forma previsível defende o modelo de negócio desta, o software fechado.

Continue lendo aqui

“Algumas horas atrás, um memorando interno vazou da Oracle para o osol-discuss mailing list em opensolaris.org. Continha detalhes dos planos da Oracle para o Solaris e OpenSolaris, e dá conta de que o OpenSolaris, a distribuição, está morto. Solaris Express voltou, e seu código fonte ainda será CDDL, mas não serão liberados ao público até algum tempo depois de incorporados em uma versão binária. O que vai acontecer com a comunidade agora é uma incógnita. ”

O texto integral da nota está disponível na lista de discussão, bem como a aparente confirmação de um empregado Oracle. Dito isto, nenhum anúncio oficial foi feito.

Fonte:  http://news.slashdot.org/story/10/08/13/1850232/The-Future-of-OpenSolaris-Revealed

A partir de 14/07/2010 a BSRSoft disponibiliza para as escolas de ensino fundamental e ensino médio (municipais e estaduais) da região de Ribeirão Preto-SP, o projeto edu.BR.

O edu.BR consiste em um programa para modernização e suporte profissional, sem custos para as escolas e governos, dos computadores desktop das instituições de ensino, tanto na área administrativa quanto na área dos laboratórios de informática e afins.

A BSRSoft empreenderá todos os esforços para migrar sistema operacional e aplicativos (de escritório, acesso à serviços de internet, rede, ensino etc) para a utilização de sistemas de código aberto (software livre) rodando sob Linux Ubuntu, o Linux mais usado no mundo hoje. (o Ubuntu Linux fornece um sistema operacional tão ou mais fácil de utilizar que os sistemas MS Windows mais modernos, sem os custos de licença e com imunidade aos famosos vírus de computadores que atacam o MS Windows)

As instituições e governos não terão custos com licenças, serviços de planejamento de migração, levantamento de requisitos, execução de migração e assistência técnica total de sistema operacional e softwares instalados (por 6 anos). Após estes 6 anos, novo acordo será firmado para provimento de suporte técnico com a extensão do prazo de gratuidade ou por custos baixos subsidiados pela BSRSoft.

Softwares de escritório, educação, segurança, controle administrativo, educacionais, técnicos e muito mais serão instalados e suportados pela BSRSoft conforme as necessidades de cada instituição.

A iniciativa faz parte da política de responsabilidade social da BSRSoft, provendo atualização e aproveitamento dos computadores, mesmo que estes não sejam mais equipamentos modernos.

Promove-se assim, otimização dos recursos financeiros dos municípios e estado, atualização tecnológica fornecendo aos servidores públicos das instituições de ensino e seus alunos, acesso ao que existe de mais moderno em tecnologia da informação.

A BSRSoft já começou a fazer contato com as secretarias de educação em diversos municípios e com a regional da secretaria estadual paulista para oferecimento dos serviços.

Estamos abertos à pedidos diretos também por parte das escolas e secretarias que estejam na região de Ribeirão Preto-SP, que será o ponto de partida de nossa iniciativa. (Fase 1 do projeto edu.BR)

Contatos conosco podem ser feitos pelo telefone (11) 4063 6382 ou através de nosso sistema de suporte em:

http://suporte.bsrsoft.com.br

Escolhendo o departamento “edu.BR”.

Mais informações também em:  http://bsrsoft.com.br/portal/programa-edu-br/

%d blogueiros gostam disto: