Tag Archive: crm


O BSRSoft Open ERP não possui custo de licensiamento. Ele é open source e o software em si é completamente gratuíto. Você pode baixá-lo de nossos servidores e utilizá-lo livremente.

No entanto, recomendamos que sua instalação e configuração/implementação sejam feitos por pessoal técnico com conhecimento de bancos de dados (MySQL ou Postgre), gerenciamento de servidores, PHP 4 e PHP 5, legislação fiscal (para a correta implementação das funcionalidades que fazem a contabilização de impostos do ERP), legislação trabalhista (para a implementação das funcionalidade de RH do ERP), conhecimentos de administração de empresas e administração de inventários e estoques, gerenciamento do servidor Apache/IIS, gerenciamento de meios de garantia de disponibilidade e outras funcionalidades do ambiente de servidores para que o software cumpra com sua função.

Disponibilizamos também aos usuários e futuros usuários do sistema o serviço de instalação, configuração/implementação completos por um pequeno custo e além disso podemos disponibilizar nossa nuvem de servidores para hospedar sua aplicação e assim lhe tirar a resposnabilidade de mantê-lo no ar por meios próprios.

Os custos de instalação, configuração/implementação para esta solução são extremamente competitivos e tem seu custo começando em situações mais simples a partir de R$ 400,00 que podem ser pagos em até 2 vezes.

Esse custo é o valor base, e pode aumentar um pouco conforme a complexidade de seu negócio, o que naturalmente demanda mais horas de trabalho. Para um orçamento exato, para suas necessidades, por favor entre em contato conosco clicando aqui.

O custo de manter seu ERP dentro de nossa nuvem de servidores, dispensando você de manter seus próprios servidores no ar dentro de sua empresa, ou ainda negociando com outros provedores e data centers, iniciam em R$ 30,00/mês e podem variar conforme as necessidades de customização para sua solução.

Para contratar, clique aqui e tenha em 24 horas o BSRSoft Open ERP rodando em nossa nuvem de servidores, sem precisar se preocupar com a montagem de infraestrutura própria de servidores e redes, instalações, administração de servidores, atualizações de software etc.


Mais infotmações, visite também: http://bsrsoft.com.br/portal/bsrsoft-open-erp/

Acabamos de disponibilizar o código fonte inicial para o BSRSoft Open CRM Hosting. (Veja também primeiro anúncio em https://bsrsoft.wordpress.com/2009/08/09/bsrsoft-open-crm-hosting-painel-de-administracao-de-clientes-open-source-para-empresas-de-hospedagem-online/ )

Na verdade, o código fonte disponível provê de uma base de códigos legados e adaptados por nós a partir de um sistema de CRM/ERP especialmente construído para alguns parceiros nossos sob licença Apache 2.0 open source e que agora liberamos na íntegra. A partir desta base de código iremos juntamente com a comunidade construir todo o sistema de CRM para gerenciamento de empresas de hosting.

O endereço onde o código pode ser visto e baixado por SVN é:

http://www.assembla.com/wiki/show/bsrsoft_open_crm_hosting

Ao longo da próxima semana iremos refazer a estrutura do software, expurgar códigos inúteis para o propósito corrente, efetuar o dumping das bases de dados (estrutura) que fazem parte do software e começar a re-implementar suas funções.

O modelo escolhido paraa re-engenharia é o do MVC.

Todo o código foi construído em PHP 4, mas roda sob o PHP5. Todo ele é procedural hoje.

Orientação a objeto faz parte da re-engenharia que faremos junto com a comunidade interessada.

Para todos aqueles que se interessem em participar do projeto, pedimos a gentileza que entre em contato conosco através do site www.bsrsoft.com.br

A BSRSoft partir de hoje passou a disponibilizar a seus clientes infraestrutura baseada em Postgre além do MySQL e Oracle 10g.

Com mais este poderoso banco de dados relacional de código aberto, nós passamos a oferecer as soluções mais consagradas em processamento de grandes volumes de informação do mundo.

Inicialmente instalamos ele em nossos servidores de hospedagem de sites e em servidores dedicados a banco de dados para clientes de alta demanda. Todas asintâncias Postgre rodam conosco sob o Linux.

Em 1 semana colocaremos no ar nosso cluster Postgre, a exemplo do cluster MySQL que já possuímos. O objetivo é atender a clientes que precisam de altíssima potência de processamento, alta escalabilidade e grande disponibilidade. Somos a única companhia no Brasil a disponibilizar clusters MySQL e Postgre para clientes sob o regime normal de locação da hospedagem de seus dados e de seu processamento.

Essa solução é perfeita para grandes provedores de SaaS (Software como Serviço) e para provedores de computação em nuvem (cloud computing), além de aplicações cientificas, engenharia, finanças, CRM, ERP, BI e grandes portais de internet.

PS: Estamos planejando o upgrade para o Postgre 8.4 (última versão em algumas semanas, dependendo do feedback da comunidade sobre sua estabilidade)

Algumas caracteristicas do Postgre:

O PostgreSQL é um poderoso sistema gerenciador de banco de dados objeto-relacional de código aberto.  Tem mais de 15 anos de desenvolvimento ativo e uma arquitetura que comprovadamente ganhou forte reputação de confiabilidade, integridade de dados e conformidade a padrões.  Roda em todos os grandes sistemas operacionais, incluindo GNU/Linux, Unix (AIX, BSD, HP-UX, SGI IRIX, Mac OS X, Solaris, Tru64), e MS Windows. É totalmente compatível com ACID, tem suporte completo a chaves estrangeiras, junções (JOINs), visões, gatilhos e procedimentos armazenados (em múltiplas linguagens).  Inclui a maior parte dos tipos de dados do ISO SQL:1999, incluindo INTEGER, NUMERIC, BOOLEAN, CHAR, VARCHAR, DATE, INTERVAL, e TIMESTAMP.  Suporta também o armazenamento de objetos binários, incluindo figuras, sons ou vídeos.  Possui interfaces nativas de programação para C/C++, Java, .Net, Perl, Python, Ruby, Tcl, ODBC, entre outros, e uma excepcional documentação.

Como um banco de dados de nível corporativo, o PostgreSQL  possui funcionalidades sofisticadas como o controle de concorrência multiversionado (MVCC, em inglês), recuperação em um ponto no tempo (PITR em inglês), tablespaces, replicação assíncrona, transações agrupadas (savepoints), cópias de segurança a quente (online/hot backup), um sofisticado planejador de consultas (otimizador) e registrador de transações sequencial (WAL) para tolerância a falhas.  Suporta conjuntos de caracteres internacionais, codificação de caracteres multibyte, Unicode e sua ordenação por localização, sensibilidade a caixa (maiúsculas e minúsculas) e formatação.  É altamente escalável, tanto na quantidade enorme de dados que pode gerenciar, quanto no número de usuários concorrentes que pode acomodar. Existem sistemas ativos com o PostgreSQL em ambiente de produção que gerenciam mais de 4TB de dados.  Alguns limites do PostgreSQL estão incluídos na tabela abaixo.

Limite Valor

Tamanho Máximo do Banco de Dados Ilimitado
Tamanho máximo de uma Tabela 32 TB
Tamanho Máximo de uma Linha 1.6 TB
Tamanho Máximo de um Campo 1 GB
Máximo de Linhas por Tabela Ilimitado
Máximo de Colunas por Tabela 250–1600 dependendo do tipo de coluna
Máximo de Índices por Tabela Ilimitado

PostgreSQL has won praise from its users and industry recognition, including the Linux New Media Award for Best Database System and five time winner of the The Linux Journal Editors’ Choice Award for best DBMS.

Featureful and Standards Compliant

PostgreSQL prides itself in standards compliance. Its SQL implementation strongly conforms to the ANSI-SQL 92/99 standards. It has full support for subqueries (including subselects in the FROM clause), read-committed and serializable transaction isolation levels. And while PostgreSQL has a fully relational system catalog which itself supports multiple schemas per database, its catalog is also accessible through the Information Schema as defined in the SQL standard.

Data integrity features include (compound) primary keys, foreign keys with restricting and cascading updates/deletes, check constraints, unique constraints, and not null constraints.

It also has a host of extensions and advanced features. Among the conveniences are auto-increment columns through sequences, and LIMIT/OFFSET allowing the return of partial result sets. PostgreSQL supports compound, unique, partial, and functional indexes which can use any of its B-tree, R-tree, hash, or GiST storage methods.

GiST (Generalized Search Tree) indexing is an advanced system which brings together a wide array of different sorting and searching algorithms including B-tree, B+-tree, R-tree, partial sum trees, ranked B+-trees and many others. It also provides an interface which allows both the creation of custom data types as well as extensible query methods with which to search them. Thus, GiST offers the flexibility to specify what you store, how you store it, and the ability to define new ways to search through it — ways that far exceed those offered by standard B-tree, R-tree and other generalized search algorithms.

GiST serves as a foundation for many public projects that use PostgreSQL such as OpenFTS and PostGIS. OpenFTS (Open Source Full Text Search engine) provides online indexing of data and relevance ranking for database searching. PostGIS is a project which adds support for geographic objects in PostgreSQL, allowing it to be used as a spatial database for geographic information systems (GIS), much like ESRI’s SDE or Oracle’s Spatial extension.

Other advanced features include table inheritance, a rules systems, and database events. Table inheritance puts an object oriented slant on table creation, allowing database designers to derive new tables from other tables, treating them as base classes. Even better, PostgreSQL supports both single and multiple inheritance in this manner.

The rules system, also called the query rewrite system, allows the database designer to create rules which identify specific operations for a given table or view, and dynamically transform them into alternate operations when they are processed.

The events system is an interprocess communication system in which messages and events can be transmitted between clients using the LISTEN and NOTIFY commands, allowing both simple peer to peer communication and advanced coordination on database events. Since notifications can be issued from triggers and stored procedures, PostgreSQL clients can monitor database events such as table updates, inserts, or deletes as they happen.

Highly Customizable

PostgreSQL runs stored procedures in more than a dozen programming languages, including Java, Perl, Python, Ruby, Tcl, C/C++, and its own PL/pgSQL, which is similar to Oracle’s PL/SQL. Included with its standard function library are hundreds of built-in functions that range from basic math and string operations to cryptography and Oracle compatibility. Triggers and stored procedures can be written in C and loaded into the database as a library, allowing great flexibility in extending its capabilities. Similarly, PostgreSQL includes a framework that allows developers to define and create their own custom data types along with supporting functions and operators that define their behavior. As a result, a host of advanced data types have been created that range from geometric and spatial primitives to network addresses to even ISBN/ISSN (International Standard Book Number/International Standard Serial Number) data types, all of which can be optionally added to the system.

Just as there are many procedure languages supported by PostgreSQL, there are also many library interfaces as well, allowing various languages both compiled and interpreted to interface with PostgreSQL. There are interfaces for Java (JDBC), ODBC, Perl, Python, Ruby, C, C++, PHP, Lisp, Scheme, and Qt just to name a few.

Best of all, PostgreSQL’s source code is available under the most liberal open source license: the BSD license. This license gives you the freedom to use, modify and distribute PostgreSQL in any form you like, open or closed source. Any modifications, enhancements, or changes you make are yours to do with as you please. As such, PostgreSQL is not only a powerful database system capable of running the enterprise, it is a development platform upon which to develop in-house, web, or commercial software products that require a capable RDBMS.

No domingo a noite deveremos estrear a próxima geração do BSRSoft Open ERP.

Mais detalhes aqui ou em nosso site www.bsrsoft.com.br

Em 30 dias ultrapassamos a marca dos 400 downloads feitoes de nossa distribuição open source do BSRSoft Open ERP.

Considerando o fato de ser um software altamente especifico voltado para o mercado corporativo, essa marca demonstra o grande interesse que as empresas possuem em ter acessoa modernas ferramentas de controle e que hoje estão nas mãos principalmente de companhias como SAP, Oracle, TOTVS e Microsoft.

Mais informações: http://bsrsoft.com.br/portal/bsrsoft-open-erp/

%d blogueiros gostam disto: