Um interessante case tomou forma final no dia de hoje na estrutura de desktops da BSRSoft.

Terminamos a migração interna de nossos mais de 300 desktops, entre máquinas nos escritórios, NOC e colaboradores externos do navegador web open source Firefox da Mozilla para o também navegador open source Chromium, capitaneado pelo Google.

A decisão foi tomada à 1 mês e meio quando percebemos que o ritimo de inovação do Firefox, assim como o ritimo de melhora de sua agilidade em lidar com conteúdos como javascript/Ajax, renderização vetorial e outras coisas diminui em muito na plataforma escolhida por nós em nossos desktops. (Ubuntu Linux 10.04 64 bits)

A escolha para corrigir essa deficiência, que para nós é crítica já que lidamos com conteúdo rico de internet diariamente, foi pelo uso massivo do Chromium, base de código do famoso navegador Chrome do Google.

A velocidade de inovação do Chromium é surpreendente, trazendo em pouco tempo tecnologias inéditas ou que ainda estão engatinhando em outros softwares.

Outra coisa que procuramos foi estabilidade e segurança. O Chromium fornece isso, já que um build que tenha introduzido eventualmente um bug, em geral ‘corrigido e distribuído em poucas horas. Aliás, em geral os builds são distribuídos em média à taxa de 2 por dia.

Evitamos atualizar em produção nesse ritimo para preservar a consistência da experiência de nossos usuários internos. A velocidade é tão grande que temos de colocar um freio nas atualizações!

Outra coisa que buscamos, foi uma alternativa ao fato de a Mozilla priorizar o desenvolvimento do Firefox para a aplataforma Windows, tornando a versão Linux de seu navegador defasada até mesmo em relação ao seu próprio produto no Windows.

O Chromium supre muito bem essa lacuna, já que novidades, melhorias e correções são feitas de maneira geralmente indistinta tanto para Linux quanto para Windows.

Foi uma escolha difícil, dado o histórico de inovação do Firefox e à bandeira da Fundação Mozilla em proll do open source, mas hoje em dia ao que parece, esses valores andam um pouco dormentes para seu produto no Linux.

Continuaremos a avaliar com carinho o Firefox em todas as suas novas versões, e no momento em que ele voltar a nos atender da forma que precisamos, seu retorno à BSRSoft será considerado rapidamente.

Estamos instruindo nossos clientes e parceiros sobre nossa posição e sugerindo a migração também à eles. Claro que com os devidos avisos de que deve-se respeitar a realidade interna de cada empresa, inclusive sobre sua dependência em especial dos plugins do Firefox.

Não existe mágica em uma migração como essa. Estudar bem as necessidades internas é o primeiro passo para que se mantenha o ritimo de inovação de cada empresa, em especial as que necessitam estar conectadas em tempo integral.

www.bsrsoft.com.br