A BSRSoft, empresa comprometida com o open source, criando, alterando, consumindo e distribuindo software aberto, vê-se na obrigação de liberar para o mercado sua visão sobre o recente caso do processo aberto pela Oracle contra o Google, clamando por infrações de patentes da antiga SUN, adquirida pela Oracle, e que cobrem tecnologias implementadas na linguagem e VM Java.

Ao que parece a Oracle não classifica a Dalvik (VM do Android do Google motivo do processo) como um fork do Java. Parece que ela diz que ele é uma outra tecnologia (não Java) que se baseia em conceitos do Java.

Mas não é Java (segundo o que gente da própria Oracle andou falando em off).

O problema então, seria que o Google criou uma coisa nova, usando idéias que só são licenciadas livremente para o Java. (não para algo que segundo ela se parece com Java mas que não é Java)

Essas idéias usadas pelo Google é que estariam cobertas pelas patentes citadas no processo aberto pela Oracle.

Em nossa opinião, a Oracle não vai conseguir dobrar o Google. Algumas patentes são extremamente genéricas, e o Google deverá argumentar que a Dalvik é Java sim, mas que é um superset dele, que ficou bem diferente, mas que é Java.

Isso o enquadraria como estando coberto pelas licenças de patente concedidas em favor das implementações do Java. Se der certo, a Oracle sofrerá uma enorme derrota e ficará conhecida mundialmente como a maior produtora de FUD contra o open source desde a SCO.

O fato de o Google ter licenciado a Dalvik através da Apache 2 e não pela GPL 2 (mesma do Java) não quer dizer que a Dalvik não seja Java. Como dissemos acima as idéias do Java foram aproveitadas no Dalvik, mas não código fonte da JVM. Por isso a Dalvik pode ser tranquilamente um superset da Java sem ter código Java.

Dessa forma ela pode ter licença diferente da JVM e mesmo assim ser um superset do Java e estando protegida das patentes, como qualquer implementação do Java. (implementações são feitas sobre idéias do padrão e não necessariamente sobre código fonte de outras implementações, estes sim cobertos no caso da JVM da SUN pela GPL 2)

E de qualquer forma, a Oracle parece estar fazendo terrorismo com o mercado, fazendo pressão direta em grandes, médias e pequenas empresas que usam o Android em seus produtos, para que estas paguem um “seguro” para a Oracle não as processar. Isso independente do resultado do processo contra o Google.

Aqui na companhia chamamos esse comportamento de FUD. Terrorismo barato de mercado.

Veja a íntegra do processo Oracle vs Google em:  http://www.scribd.com/doc/35811761/Oracle-s-complaint-against-Google-for-Java-patent-infringement

BSRSoft LTDA –  www.bsrsoft.com.br