A partir de Agosto/2010 todas as emissões de carbono equivalente (CO2) diretas e indiretas que provenham das atividades da BSRSoft LTDA serão compensadas por meio de reflorestamento com espécies nativas da Mata Atlântica brasileira e do cerrado/cerradão.

Para tanto, estão sendo contratados os serviços da OSCIP “Iniciativa Verde” (http://www.thegreeninitiative.com/pt/contato)

Atividades como uso de energia elétrica nos escritórios e data centers, combustível de geradores e veículos, gastos de gás para alimentação, material de escritório e diversos outros são usados no cálculo das emissões a serem compensadas.

Resumo da iniciativa:

Como funciona:

A Iniciativa Verde produz um inventário de emissões de gases do efeito estufa (GEE) utilizando uma metodologia desenvolvida pelo WRI (World Resources Institute) a partir de dados como consumo de energia elétrica e de combustíveis no transporte levantados através de um levantamento prévio. Os cálculos utilizados são científicos e têm como base as pesquisas do Painel Intergovernamental de Mudança Climáticas (IPCC – órgão formado por cerca de 2.500 cientistas de mais de 130 países, que dá embasamento às decisões da ONU relativas à mudanças climáticas, como o Protocolo de Quioto). A partir dos resultados do inventário é mais fácil de identificar as maiores fontes de emissão de gases de efeito estufa e promover, através de melhores práticas, a redução, a reutilização e a reciclagem. As emissões que não puderem ser evitadas são compensadas. Com o resultado do inventário em mãos, quantifica-se o número de árvores necessário para compensar as emissões. As árvores são plantadas em Áreas de Preservação Permanente (APPs), mais especificamente em áreas de matas ciliares degradadas no estado de São Paulo, em uma parceria com a Secretaria Estadual do Meio Ambiente.

Quais são as vantagens:

A calculadora verde está disponível para todos, assim como uma tabela com as principais espécies de arbóreas de Mata Atlântica e dicas para plantá-las. Ou seja: qualquer pessoa pode calcular sua emissão de gás carbônico e plantar, por conta própria, as árvores para compensa-la. Esta é uma atitude que a Iniciativa Verde incentiva. Mas, para aqueles que querem fazer a compensação por meio da Iniciativa Verde, quais são as vantagens? Veja a seguir:

– Por serem plantadas em áreas de proteção ambiental que se encontram degradadas, mais do que fixar carbono e contribuir para desacelerar o aquecimento global, colabora-se com o restauro de matas ciliares, ou seja, vegetação no entorno de rios, o que oferece um pacote de serviços ambientais que incluem preservação dos recursos hídricos, do solo e da biodiversidade local e regional.

– A Iniciativa Verde utiliza as espécies do ecossistema da região do plantio, pois estas terão muito mais oportunidade de adaptação ao ambiente, além de garantirem a conservação da diversidade regional. Também considera o número de árvores por hectare e a diversidade de espécies (são no mínimo 80), o que é fundamental para os bons resultados de um projeto de restauro florestal.

– Após o plantio das mudas, uma manutenção intensiva é realizada pela Iniciativa Verde em conjunto com parceiros locais durante dois anos. Este cuidado garante que as mudas se desenvolverão formando uma nova floresta. Após os dois primeiros anos os restauros são monitorados através de imagens de satélite. Devido ao caráter legal das áreas reflorestadas (Áreas de Proteção Permanente – APPs), a responsabilidade pela manutenção é também da polícia florestal, com controle de órgãos como o IBAMA e o Departamento Estadual de Proteção dos Recursos Naturais (DEPRN), sendo o corte das árvores considerado crime inafiançável perante a legislação ambiental brasileira

– A Iniciativa Verde também contribui para o estímulo da economia local ao utilizar mão-de-obra da região onde ocorrem os plantios.

Mais informações, inclusive com a contabilidade das emissões compensadas mensalmente em “Carbon Free BSRSoft”:

http://bsrsoft.com.br/portal/sobre