Fonte: MeioBit.com – http://meiobit.com/meio-bit/linux/ubuntu-n-o-uma-democracia
Por: Carlos Cardoso

Na última semana um mimimi correu a Comunidade. Uma mudança no Ubuntu trouxe os botões da barra de título das janelas do lado direito para o lado esquerdo. Foi o suficiente para uma reação desproporcional, polêmica, dedo na cara, etc. Colocando o Gazumba* na mesa Mark Shuttleworth cortou o papo explicando por A+B a diferença entre comunidade e democratite.

*eu falo suahili

O texto é um primor, dá para ver que ele sabe realmente como tocar um projeto colaborativo desse tamanho, mantendo o foco na EMPRESA e no PRODUTO. A postura é a mesmo adotada por Linus Torvalds para o Kernel: Não é democracia, é meritocracia. Quer ser ouvido, não adianta piar, tem que mostrar primeiro que canta bonito.

Abaixo o texto onde Shuttleworth responde a um dos indignados manifestantes:

> Seria bem legal se este comentário tivesse sido feito algum tempo atrás,
>junto com uma profunda explicação das mudanças concretas que estão
>sendo pensadas. Deveríamos ser uma comunidade, todos usamos Ubuntu
>e contribuímos para ele, e merecemos algum respeito quanto a esse tipo
>de decisão. Todos fazemos o Ubuntu juntos, ou isso é uma grande mentira?

Todos fazemos o Ubuntu, mas nem todos fazemos todo ele. Em outras palavras, delegamos bem. Temos um time de kernel, e eles tomam decisões relativas ao kernel. Você não toma decisões sobre o kernel a menos que esteja no time do kernel.  Você pode reportar bugs e comentar, e participar, mas você não tem que ficar questionando as decisões deles. Nós temos um time de segurança. Eles tomam as decisões quanto a segurança. Você não vê um monte de coisas que eles vêem, a menos que faça parte do time. Nós temos processos que nos ajudam a garantir que estamos fazendo um bom trabalho delegando, mas ser uma comunidade aberta não é o mesmo que dizer que todo mundo tem voz em tudo.

Essa é a diferença entre Ubuntu e outras distros comunitárias. Pode parecer menos democrática mas é mais meritocrática, e o mais importante, significa que a: Devemos ter as melhores pessoas tomando cada decisão e b: É válido investir seu tempo para se tornar a melhor pessoa para tomar certas decisões, porque você deve ter essa competência reconhecida e recompensada, com a liberdade de tomar decisões difíceis sem ser questionado e interpelado o tempo todo.

É justo comentar que essa [os botões] foi uma grande mudança e chegou sem aviso. Não havia nenhuma boa razão para isso, mas também é verdade que nenhum aviso antecipado iria produzir consenso em uma decisão como essa.

>Se você quer nos dizer que somos parte [do Ubuntu], nós queremos
>informação, e queremos que nossa opinião seja decisiva.

Não. Isto não é uma democracia. Bom feedback, bons dados são bem-vindos, mas não vamos votar em decisões de design.

Mark

————————————————

A postura mostra que a Canonical está no caminho certo,e Shuttleworth está assumindo o papel de LÍDER, não de mero chefe ou representante eleito. Será interessante ver o crescimento da empresa nos próximos anos, algo me diz que ele tem tudo para se tornar um dos grandes rostos à frente de empresas, como Gates, Jobs, Ellison e outros.