(Info Online)  A Aliança Internacional pela Propriedade Intelectual (IIPA em inglês) pode colocar o Brasil na lista negra do copyright por causa do apoio ao software livre e de casos constatados de pirataria.

A organização, composta por grupos como a Business Software Alliance, a MPAA e a RIAA, entende que o incentivo aos programas de código aberto significa que o país tem uma política inadequada contra o abuso dos direitos de propriedade intelectual.

O documento de 498 páginas, enviado pela aliança aos representantes do comércio dos EUA, ainda pede que países como a Índia, Tailândia, Vietnã e Indonésia também sejam incluídos na lista.

Caso ele seja aprovado, sanções de comércio poderão ser aplicadas para forçar as nações a adequarem a leis de acordo com os padrões exigidos pela IIPA.

No caso da Indonésia, por exemplo, a organização afirma que o incentivo do uso de software livre dentro de agências governamentais ajuda a enfraquecer a indústria de tecnologia, além de acabar com a competitividade.

De acordo com o documento, o setor público passaria a preferir empresas com esse tipo de solução, impedindo companhias “legítimas” de participar de negociações com os governos.

O Brasil também é citado diversas vezes como ameaça ao mercado de músicas e games, devido aos casos de pirataria e número de arquivos compartilhados em redes P2P.

Comentário editorial da BSRSoft: A IIPA anda perdendo o senso de realidade em sua estratégia de espalhar a desinformação para tentar segurar o mercado open source que nos últimos anos tem se expandido no território dominado pelas empresas que são suas contituidoras.

Esta estratégia, no entanto, deverá se mostrar um belo “tiro no pé” já que os paralelos traçados entre software livre, queda de inovação e competitividade e diminuição em empregos etc, não passa de pura falácia, para não dizermos “pura mentira” e desinformação proposital.

Software livre (veja exemplos do Linux, Apache web server, PHP e tantos outros) promove exatamente o contrário: inovação em uma escala antes nunca vista na industria de software (recursos novos), criação de novos modelos de negócio que recolhem impostos e dão trabalho à muita gente (SaaS, cloud computing etc) e por fim promovem uma competitividade enorme, já que ao invés de só ASP e .Net, hoje temos Java, Perl, PHP. Antes só tinhamos Unix e MS Windows e hoje temos junto à eles o Linux, BSDs etc.

Antes tinhamos a IBM, MS e Apple. Hoje temos estes e a Canonical, Novel, Red Hat e tantas outras pelo mundo e inclusive no Brasil.

A IIPA faz de conta que pode agora dizer quem são os países que devem ser punidos pelos EUA e os que não devem ser. Só poderiam fazê-lo de fato se fossem o próprio governo.

Ou isso ou o lobby no senado americano anda tão grande que ai deveremos desconfiar da compra de representantes do povo americano naquela casa por empresas  que andam perdendo seu mercado para o FOSS.

Além disso, a IIPA acha que pode forçar goveros de outros países a ficarem somente com soluções de software aprovadas pela própria IIPA. Ao que parece a IIPA quer ingerir nas decisões soberanas de países pelo mundo afora. Uma grande piada de mal gosto e mal-caratismo.

Mentira tem perna curta IIPA.