13/Julho/2009 por danielleapereira

Tudo começou de forma bem despretensiosa… a idéia era fechar um boletinzinho para a Radionacional, da EBC- Empresa Brasil de Comunicação, dando um panorama do Fisl, o Fórum Internacional de Sotware Livre que ocorre todo ano em Porto Alegre (e que, inclusive, eu cobri no ano passado)

Seria uma matéria bem didática, explicando o que é o software livre, o que o movimento defende e o que foi discutido no Fisl… cairíamos, portanto, no debate do projeto de lei do senador Eduardo Azeredo, do PSDB/MG que trata dos cybercrimes e que foi amplamente discutido no encontro.

A matéria cresceu quando consegui entrevistar o Azeredo, já que ele quase nunca fala à imprensa sobre isso. Tinha um trunfo em minhas mãos: o Lula havia criticado fortemente o projeto durante o Fisl, chamando-o de lei de censura. Com isso, seria até difícil não ter um pronunciamento do senador.

Fechei uma matériazinha em formato mais “especial”, mais didática para o público que não entende e/ou conhece a questão. Queria ter aprofundado mais, porém, lamentavelmente rolou até censura sofrida por uma de minhas fontes que, caso fosse ao ar, enriqueceria o debate. Política!

O material foi ao ar no jornal Repórter Brasil da Radionacional nesta segunda-feira, 13 de julho.

Aqui, publico o material mais completo, as respostas dadas pelo senador Azeredo e trechos da entrevista com o sociólogo Sérgio Amadeu, já que não tive muito espaço para isso dentro da empresa.

Sem querer tomar partido de algum dos lados, de fato, é interessante observar a falta de argumentos do senador que, ao rebater as críticas, ou ataca para defender-se ou utiliza-se, como comumente se faz, de respostas evasivas e vagas que nunca chegam a lugar algum.

Obs: Para ouvir o audio das entrevistas, visite:

http://danielleapereira.wordpress.com/2009/07/13/azeredo-fala-sobre-lei-de-cybercrimes/

Anúncios